Mudanças Climáticas Globais


Relatório Geral do IPCC (do inglês, Painel Intergovernamental de Mudanças Climáticas), assinado por mais de 50 pesquisadores de todo o mundo, afirma que as mudanças climáticas das últimas décadas se deve às ações humanas; além disso, prevê condições climáticas ainda piores até 2100.

A seguir mostramos os gráficos apontados neste relatório (que pode ser conferido na íntegra, em inglês, aqui).



    A cada ano é superado no mundo o recorde histórico de temperatura, de nível oceânico, derretimento das calotas polares, "gases estufa" na atmosfera, aumento de mortes por causa do calor, etc.. Não, não é apenas um efeito natural do tipo El Niño: definitivamente é conseqüência da ação humana. Pelo menos isso é o que defende o IPCC neste relatório divulgado em fevereiro deste ano (2007), com 90% de probabilidade (em 2004 era de 40%).
    E ao que parece os principais poluidores (União Européia e Estados Unidos), não fazem planos para diminuir a emissão de gases, ou estes planos são muito débeis para frear o ritmo das mudanças climáticas. Será que enfim a ganância humana encontrou sua auto-destruição ou seremos capazes de abrir mão do egoísmo para o bem geral? Alguns crêem que sim, mas não é o mais provável segundo o relatório do IPCC, que prevê um aumento de 4ºC até 2100 (um aumento de apenas 2ºC já seria catastrófico).
    O relatório final do IPCC será divulgado em outubro, na cidade do Rio de Janeiro em envento semelhante ao Rio-92. Serão então apresentadas e discutidas soluções para o problema.
    Para conferir, mostramos a seguir os principais gráficos deste relátório:
CONCENTRAÇÃO DE CO2 NA ATMOSFERA DESDE 10.000 ANOS ANTES DE 2005.
As linhas vermelhas se referem a amostras atmosféricas enquanto cada uma das outras cores se refere a um estudo diferente de amostras de gelo.
Note o salto a partir de 1800 por causa das atividades industriais, e o acentuado aclive a partir de 1950.
MUDANÇAS GLOBAIS NA TEMPERATURA MÉDIA, NÍVEL DO MAR E COBERTURA DE GELO NO HEMISFÉRIO NORTE.
Os círculos se referem a medidas anuais, as linhas pretas são médias nos períodos de 10 anos e o sombreamento azul é a incerteza das medidas. A linha vermelha no gráfico 2 se refere a dados de satélites. Todas as medidas são relativas à médias do período 1961-1990.
Veja que o aumento na temperatura é praticamente constante desde 1910 (coincidindo com o aumento da concentração de CO2 no mesmo período tal como vimos no gráfico acima), e o aumento no nível oceânico é constante desde antes de 1900. Veja também um significativo decréscimo na cobertura de gelo no hemisfério norte apenas a partir de 1980.
PROJEÇÕES DAS MUDANÇAS DA TEMPERATURA MÉDIA PARA O SÉCULO XXI.
Os dados são referentes ao período de 1980-1999 e resultam de 3 modelos de previsão. Evidentemente as incertezas são bem menores para as previsões até 2030, como se verifica nas curvas laranjadas à direita, mas ainda assim são pequenas para as previsões até 2100.
Note que a previsão de aumento na temperatura média global fica entre 2ºC e 3,5ºC para o ano 2090-99, e de pouco menos que 1ºC para 2020-29. Dos mapas à direita, vemos ainda que a região mais afetada será o pólo norte com um aumento de cerca de 8ºC para 2100! Isso sem dúvida trará conseqüências graves para o nível do oceano. Já o Brasil sofrerá menor aumento até 2030 (menos de 1ºC) mas em 2100 ficará na média de 4ºC e os EUA e norte Europeu terão um aumento maior, de cerca de 5ºC

Notícias:
Recorde de temperatura
Mortes por causa do calor
União Européia não consegue abaixar emissões
EUA emite mais CO2 até 2020
Aumento de 4ºC até 2100
Rio sedia evento para anúncio do relatório final do IPCC



Principal | Atividades | Fórum | Aos Alunos
Interagindo | Aspectos  Filosóficos | Noticias
E-mail:  flavioscunha@hotmail.com